Feeds:
Posts
Comentários

Vida de Maria

É tão legal quando eu me empolgo com as coisas da casa e saio arrumando tudo, fazendo guloseimas, fico orgulhosa de mim!

Anteontem eu fiz uma torta de legumes deliciosa, super fácil de fazer e que a Gio DEVOROU! Ontem fiz bolo de cenoura e sanduichinhos (queijo, maionese, tomate e orégano) para o lanche da tarde, fora a manga e a maçã que eu piquei e deixei gelando um pouco antes de servir, delícia!

Ainda vou postar aqui fotos e receitas do que eu fizer, até por que eu só faço coisas fáceis e rápidas, então é uma mão na roda para quem não tem muito saco pra cozinhar, né :)

Ah, as coisas que eu faço são sempre veganas, na minha humilde opinião ficam deliciosas, leves e mais baratas feitas assim. O sanduiche foi uma exceção, planejo mandar sanduiches pra Ane vender no serviço dela, e eles serão ovo-lacto, aí fiz um test-drive aqui antes, hehe, sacumé, tem que ver se não estão envenenados e coisa e tal.

Então é isso, a Gio já começou a puxar um assunto aqui comigo, então nada mais terá nexo a partir daqui, prefiro deixar mais para a próxima edição.

;*

Resolvi reativar este blog pra escrever coisas que me passem pela cabeça, postar receitas que eu tenha testado (e aprovado), contar gracinhas e pérolas da Gio, e por aí vai,  vai ser um lugar pra eu escrever de tudo.

Ia escolher um template lindo e tal, mas quando vi esse com essa foto linda, não teve outra, só a foto já me ganhou!

Ah, se meus posts, por um acaso, estiverem sem nexo, é porque eu escrevo sempre (ou quase sempre) com uma pequeninha tagarelando do meu lado, aí é bem difícil completar um raciocínio, não me perder.. Geralmente eu esqueço o assunto inicial, hehehe, mas vai ser interessante mesmo assim.

Os posts abaixo são de antes da Gio nascer, antes de eu engravidar, inclusive. Leitura bem interessante :D

Pra variar eu ia escrever algumas coisas aqui, mas já esqueci o que seriam, tive tantas interrupções no decorrer do post que já nem sei mais o que eu vim fazer aqui..

Mas é isso, e aqui começa uma nova fase :)

Sábado, dia 05 (continuação) – Depois daquele sorvete maravilhoso o Rafael, a Sabryna e a Silvana voltaram para o congresso. Eu e o Diegóvsky resolvemos beber uma ceva, já que ali estava R$ 3,00. Bebemos, batemos papos e acabou batendo um soninho..

Pois é, lá ninguém sabe, todos acham que andamos por aí, fizemos coisas e mais coisas em SP. Mas a verdade verdadeira é que fomos para o hotel tirar um soninho depois dessa ceva na sorveteria.. hehe, a sesta da tarde :P

Depois do soninho reparador fomos para o congresso encontrar o pessoal para irmos para a pizzaria vegana. Bom, não importa quem foi com quem, nem com qual condução, o que importa é que as pizzas são MARAVILHOSAS!!!!! O catupiry vegano é uma coisa absurda de boa!!! Eu passei mal, mas comi tudo o que eu quis!!!! Afinal, fui para SP para comer :P

Apesar do cochilo da tarde eu estava bem cansada depois da pizzaria, fui direto para a cama. Os dois resolveram bater papos de novo, só que dessa vez eu estava passando mal. Não passando mal de comer demais, mas das ‘minhas coisas’ (o meu mano sabe do que eu tô falando). Aí, por mais que eu quisesse ficar de papo, não deu, eu precisava conseguir relaxar e dormir para parar as ‘coisas’. Pena que não colaboraram comigo, meus companheiros de quarto ficaram tagarelando de novo! O que piorava minha situação :/

Domingo, dia 06 – Resolvi tirar esse dia de folga do congresso de novo. Diegóvsky me acompanhou. Nem tomei o café da manhã por que ele mais me enjoava do que me alimentava. Saímos a dar voltas por aí. SP estava bem vazia no domingo de manhã. Só víamos os bebuns nos botecos. Aí resolvemos procurar botecos com ceva barata. Cada boteco que passávamos a ceva estava mais barata, aí eu falei que quando achássemos uma por R$ 2,00 nós iríamos parar e beber. Fomos num mercadinho e compramos uns salgadinhos. Logo que saímos vimos um boteco com Bavária a R$ 1,99!!!!! Pronto :)

Bebemos, comemos, falamos muuita besteira, fizemos filminhos de paulistanos típicos.. Depois, ‘daquele jeito’, fomos para o congresso. Não sei até agora por que não fomos para o hotel dormir. Chegamos no congresso, deitamos num sofá e dormimos.. hehe. Tem até foto que a Denise tirou!

Preciso confessar que nesse ponto eu já estava enjoando da viagem.

Não ficamos muito por lá, a Silvana tinha que ir no hotel pegar as coisas dela e fomos junto. De lá ligamos para o Rafael avisando que estávamos no hotel, eles foram para lá também. Acabamos ficando de papo no quarto, falando besteiras e vendo as fotos e filmes que tinham sido feitos até o momento. Não tinha nenhuma janta planejada para essa noite, então chegou uma hora que deu fome e não sabíamos o que fazer. Saímos para caminhar, e isso eram umas 22:30. Acabamos achando um Habbib’s. Como eu estava sem grana só bebi uma água tônica e ajudei numa batatinha.

Dormi melhor, já que o Diego não tinha com quem matraquear.. hehe.

Bom, daqui a pouco a continuação.. com o meu último dia em SP!

Sexta-feira, dia 04 (continuação) – Eu estava pensando em como eu assistiria à palestra do Rafael. A tarde toda, andando prá lá e prá cá, provando comidinhas, batendo papos e pensando..

Até que eu resolvi ser prática! Faltava meia hora para a palestra e eu vi a Marly passando. Pulei na frente dela e falei que eu tinha ido de última hora, que eu não tinha dinheiro para pagar o congresso, mas que queria saber quanto ela me cobrava para eu assistir somente a palestra do Rafael. Ah, tenho que mencionar que ela já me conhecia, claro, ela sabe que eu sou daqui, que eu fiz o site, etc. Então ela me conseguiu um crachá!

Assisti a palestra do Rafael e morri de rir, muito boa, valeu a pena!!!

Ah, vale mencionar que eu sou uma pessoa correta, aprendi isso com meus pais, então mesmo a Marly não tendo como saber eu não usei mais o crachá, usei somente na palestra do Rafael mesmo. Acho que não seria justo com as pessoas que pagaram. Falo isso por que ficaram tentando me convencer a assistir outras palestras, bem interessantes até, dizendo que não teria como ela descobrir, e não conseguiam entender por que eu não achava legal fazer isso. Não fiz por que eu não acho certo.

Bom, depois da palestra só se pensava na Junk Food Vegana que teria no restaurante Vegethus. Então eu, Diegóvsky e Rafael fomos até o hotel buscar a Sabryna, que havia chegado de Minas Gerais. Como era hora do pique, numa sexta-feira, à tardinha, não conseguimos taxi. Ou melhor, conseguimos, mas o taxista falou que seria mais rápido nós irmos de metrô. Pegamos um metrô, nos deram informações erradas, descemos numa estação bem longe do hotel e tivemos que pegar um ônibus.

Me lembrem de nunca mais viajar dependendo dos outros! Foi a primeira vez que eu fui a SP sem pesquisar mapas, endereços, linhas de metrô, hotel, pois eu jurava que as pessoas com quem eu estava sabiam para onde estavam indo, tinham pesquisado, sabiam endereços. Essa foi a parte que eu não gostei da viagem. Mas também passei um bom tempo pesquisando mapinhas antes de vir embora, pelo menos economizei um monte na ida para o aeroporto de Guarulhos, e fui bem rapidinho.

Continuando, pegamos um táxi para o restaurante, e, resumindo, estava uma delícia!!! Tinha uma mesa com um buffet de coisas para se fazer hamburger, tinha uns bifes de glúten com molho, tinha muuuuita batata frita, tinha kibe e croquete, de sobremesa tinha uns três tipos de doces e tinha sorvete (de maracujá, urgh!!!). Nem preciso dizer que eu comi até não aguentar mais, né???

Nessa noite me deixaram dormir!

Sábado, dia 05 – Eu e Diegóvsky resolvemos tirar uma folga do congresso e fazer coisas por aí. Depois que Silvana, Rafael e Sabryna foram para o congresso nós fomos tomar o café da manhã do hotel, ficamos quase uma hora tomando aquele café ‘maravilhoso’ e batendo papos. Depois fomos para a Galeria do Rock, que fica a uma quadra do hotel! Comprei minha camiseta e minha bolsa na Vegan Pride, não exatamente o que eu queria, mas gostei do que comprei.

Lá pelo meio dia os três voltaram para comermos sorvete vegano na Soroko, que não era longe dali também. Nem vou contar da indiada, só do sorvete maravilhoso que comemos de almoço!!! Vários sabores veganos, as coberturas veganas, as coisinhas para colocar em cima, quase tudo vegano.. fiz um Sunday maravilhoso e lindo!!! Belo almoço de sábado :)

É muita coisa para lerem? Querem que eu resuma mais? Não vou resumir mais do que isso.. hehe.. por mim eu contava até mais detalhes :P

Mas vou parar por aqui essa ‘edição’.. Aguardem a continuação!

Eu vim para comer!

Então (dito com sotaque paulistano), aconteceu o Congresso Vegetariano Brasileiro em São Paulo, do dia 04 ao dia 08 de agosto, e eu estava lá!!!

Na verdade eu não tinha a intenção de ir, tinha muita vontade, mas achava que não valeria a pena, pois eu não tinha dinheiro, e se eu tivesse dinheiro era melhor eu guardar para a minha mudança.

Mas na última quinta-feira, dia 03, conseguiram me deixar com vontade de ir, com muita vontade de ir! Vim para casa, depois do almoço veg, para ver se eu encontrava passagens baratas. Eu duvidava que fosse achar, mas achei!

Foi tudo muito rápido, achei as passagens, pedi conselhos para algumas pessoas, liguei para o meu pai, paguei as passagens, avisei meus companheiros de viagem, confirmamos o hotel, tomei banho, arrumei minhas coisas, consegui alguém para ficar com o Titu.. Tudo em duas ou três horas!

Agora vem o tema da minha viagem, como eu não tinha dinheiro para pagar o congresso eu resolvi ir para comer tudo o que eu não encontrava aqui em Poa. Acho que eu repeti umas vinte vezes a expressão “Eu vim para comer!” durante a viagem.

E comi mesmo, e muito!

Aqui vai um breve resumo da viagem (para quem quiser realmente saber):

Quinta-feira, dia 03 – Fui para o aeroporto umas 22hs, para beber (é, eu tinha medo de avião). Peguei meu vôo, pela Tam, às 23:10. Cheguei em SP um pouco depois da meia noite e fiquei esperando Silvana e Diegóvsky chegarem. Quando chegaram tentamos achar ônibus, mas ia acabar saindo mais caro do que ir de táxi. Pegamos um táxi do aeroporto de Guarulhos até o nosso hotel, na famosa esquina da Ipiranga com a Av. São João.

Hotel M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O, mas, como sempre lembrávamos, podia ser pior ;)

Não dormi nessa noite, mas não por que estava divertida, e sim por que duas matracas não pararam a noite inteira, meus queridos colegas de quarto, que eu amo! Acho que não dormi duas horas inteiras.

Sexta-feira, dia 04 – Me acordaram pelas 8hs para tomar café e irmos para o congresso. Eu ainda não sabia o que me esperava, não sabia se eu não pagando não poderia entrar em dependência nenhuma ou se era só nas palestras. Mas tive sorte, podia andar por tudo, pelas banquinhas, por dentro do Memorial, só não pude entrar no auditório mesmo, nas palestras. Beleza!

Adorei ver quase toda a SVB Porto Alegre lá: Silvana, Diegóvsky, Denise, Róber, Rafael, Rosana, Thiago e Sabryna, que eu conheci lá!

Aí começou a minha viagem gastronômica! Provei a tal da Glutadela, mortadela vegana. Bah, bem gostosa! Aí tinha uma promoção, comprando 25 mortadelas o preço mudava de R$ 8,00 a unidade para R$ 6,50. E tinha uma outra promoção junto, cada mortadela que se comprava ganhava um almoço grátis no restaurante vegetariano deles! Bom, nos juntamos e compramos a caixa com 25. Eu comprei duas. E lá fomos nós para o tal restaurante. Era na Mooca. Pegamos metrô e caminhamos, caminhamos, caminhamos.. no meio do caminho algumas almas já queriam voltar.. e eu empolgada querendo comer! Sim, né, eu não tinha pressa para nada, estava tudo maravilhoso e eu estava aproveitando cada minuto!

Chegamos lá e tinha muuuita comida, muuuita coisa boa!! Inclusive o estrogonoffe que tinha lá não era vegano, mas eles fizeram um especial para nós! Beleuuza!!! Só que o pessoal estava nervoso, pois teria palestra às 14hs e já eram mais de 13hs, a ida tinha levado mais de uma hora. Então, muito a contra-gosto, comecei a comer correndo. Que droga, uma comida deliciosa e eu tive que engolir, rápido, e depois andar um monte, rápido também. Meu estômago começou doer, tadinho :(

Na parte da tarde a minha maior preocupação era a palestra do Rafael, que eu queria assistir, já que ele é meu grande amigo e que ia ser engraçada. E agora? Eu pediria um crachá para a Marly? Eu pegaria emprestado com alguém que não fosse assistir? Eu trabalharia voluntariamente na banca da SVB e depois dava uma choradinha? O que eu seria capaz de fazer para assistir a tal palestra???

Resposta no próximo post, onde continuarei contando sobre a minha indiada, ops, viagem a SP ;)

Que coisa..

Por que, sempre que eu convido uma certa pessoa para sair, para beber, essa certa pessoa sempre diz “mas eu já saí ontem”?

E por que essa certa pessoa NUNCA me convida para essas saídas???

É, essa certa pessoa quase nunca lê isto aqui, mas vou dar um jeito, e ela vai saber que é para ela.. hehe :P

Hmmmm.. :P

trufas2.jpg

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.